O TEMPO CERTO

Posted in De tudo um pouco, Eu Comigo with tags , , on maio 3, 2011 by Fernando Gomes

Estes dias, recebi um pequeno texto de um amigo meu, contando uma história  sobre o tempo. Achei interessante postar aqui, pois é sobre algo, que é obvio, mas que muita gente não para para  pensar. Para tudo a seu tempo. Não existe o acaso, porém, quem faz o destino somos nós, sempre alimentado nosso caminho, em conjunto com a inluencia da espontaneidade  natural das coisas.

De nada adianta querer apressar as coisas.
Tudo vem ao seu tempo, dentro do prazo que lhe foi previsto, mas a natureza humana não é muito paciente.
Temos pressa em tudo, aí acontecem os atropelos do destino, aquela situação que você mesmo provoca por pura ansiedade de não aguardar o Tempo Certo.

 Mas alguém poderia dizer: mas qual é esse tempo certo?
 
Bom, basta observar os sinais…
Quando alguma coisa está para acontecer ou chegar até sua vida, pequenas manifestações do cotidiano enviarão sinais indicando o caminho certo.
Pode ser a palavra de um amigo, um texto lido, uma observação qualquer, mas com certeza, o sincronismo se encarregará de colocar você no lugar certo, na hora certa, no momento certo, diante da situação ou da pessoa certa!
Basta você acreditar que NADA ACONTECE POR ACASO!
 
E talvez seja por isso que você esteja agora lendo essas linhas…
Tente observar melhor o que está a sua volta.
Com certeza alguns desses sinais já estão por perto, e você nem os notou ainda.
 
Lembre-se que:
O universo sempre conspira a seu favor, quando você possui um objetivo claro e uma disponibilidade de crescimento.
 

Algo muito legal para se pensar na fila! 🙂

O “DRAMA” DA PSN

Posted in Gaming with tags , , on maio 3, 2011 by Fernando Gomes

 Depois de muitos meses sem postar, vou voltando aos poucos e, nada mais interessante, que voltar no meio desta polêmica da PSN fora do ar. Segue abaixo o texto do comentario que publiquei no Blog Game Gasi ( http://www.ggbr.com.br ), desta vez com os erros de portugues e correção automática, devidamente corrigidos! (escrever com sono da nisso! 😛 )

 

      Muita gente está brava porque a PSN esta fora a tantos dias, que não conseguem jogar, “mimimi” Porém, estão esquecendo que, como empresa, a Sony tomou a decisão correta, em se tratando de segurança da informação, ao simplemeste tirar a PSN do ar para arrumar esta situação. Por mim, nem que ela demore meses fora, que fique, mas que volte OK e com os riscos mitigados. Infelizmente vai ser um prejuizo financeiro que eles vão ter que amargar, mas muito pior seria se eles não fizessem nada e deixassem a rede no ar, com brechas e falhas que viessem a propiciar novos ataques. E não se enganem! Não é só a PSN que está correndo este risco a todo momento. Tanto LIVE (que, inclusive já ficou fora por 17 dias, em 2008, por besteiras da Microsoft) quanto Wiiware podem ser vitimadas também, e com os mesmos prejuisos, a qualquer momento. O que teremos sempre que vigiar, é como as empresas agirão em situações de crise como esta. Na minha opinião, a Sony Foi corretissima. No caso dos cartões de crédito, talvez a maior preocupação de todos, inclusive deste que vos fala. Sim, é um problema serio, mas não, não é tão absurdo assim. Pelo que eu entendi, varios dados do cartão foram expostos, mas ainda ha o codigo de segurança, que, pelo que foi informado, não foi exposto. Sem este codigo, não adianta nada. Eu trabalhei, por quase 3 anos, empresas de cartões, que trabalhavam com todas as grandes bandeiras, portanto posso afirmar uma coisa: Todos os dias, os cartões de credito, debito, vouchers, private labels, de todos nós, correm perigos muito maiores do que este the PSN, e vcs nem sabem o quanto isso é frequente, mas não é, obviamente, divulgado por ninguém. Portanto, sim, vamos todos ficar de olho em nossas faturas, devemos informar esta situação para as operadoras, procurar pagar um seguro para este cartão (geralmente são bem baratos, coisa de R$ 5,00 por mês, já cobrados na fatura), mas não vamos transformar esta situação em uma pandemia de suposições e histerias. Só nos resta agora esperar que a Sony conserte a situação e levante novamente a PSN mais segura, novamente ressaltando, leve o tempo que levar. Obviamnete, talvez os usuários do PLUS deverão, dependendo do tempo the rede fora, ter alguma prorrogação do termino de suas assinaturas, ou coisa do tipo, mas vamos esperar e ver como vai se desenrrolar a historia. No final vai dar tudo certo, pois a Sony não chegou onde está fazedo besteiras, é uma gigante da tecnologia de vanguarda, a décadas no mercado, e que sempre ditou regras e criou conceitos ( Ipod? o que seria de você sem o Walkman hien?) e tenho certeza de que isso vai acontecer… 🙂

LEGACY OF KAIN: SOUL REAVER – E SURGE RAZIEL

Posted in Gaming, Reviews with tags , , , , on setembro 17, 2010 by Fernando Gomes

Capítulo 3 – Legacy of Kain: Soul Reaver

 

Nosgoth, mil e quinhentos anos após a corrupção dos nove Pilares, mil anos após a derrocada final do Lorde Sarafan. Nosgoth, uma terra totalmente corrompida pela escuridão e pela decadência, sua fauna e flora estão quase que totalmente mortas e seus céus escuros pela fumaça das fornalhas. Nosgoth, esta terra decadente, agora o reinado sombrio do vampiro Kain. É neste cenário que se da o game que é, talvez, o mais famoso capitulo de toda a saga, e que mudou a direção de toda a trama de forma explendida, onde nada mais é o que parece, este game é Legacy of Kain: Soul  Reaver.

Agora, lorde absoluto de toda a terra de Nosgoth, Kain reina sem inimigos sobre humanos e vampiros, auxiliado por seus temidos tenentes: Entre eles, Melchiah, Zephon, Rahab, Dumah e Raziel, que, em um certo dia, é chamado perante ao trono de seu rei, que percebe que algo incrível, mais terrível, estava acontecendo: Os vampiros estavam evoluindo. Porém, ao chamar Raziel e ver as explendidas asas que o mesmo desenvolvera, Kain, tomado pela inveja de, ainda, não ter alcançado tal evolução, ordena que Raziel seja jogado, sem clemência, no lago da morte, um enorme lago com um redemoinho natural e eterno, que serviria de tumulo para o traidor. Raziel é então atirado ao lago, após ter suas asas arrancadas, violentamente, por Kain, e cai para a sua morte certa. Porém, mesmo em sua “morte” Raziel é salvo por uma entidade muito antiga e poderosa, chamada de Elder God, que não só salva Raziel mas, tb como o transforma em uma espécie de criatura fantasmagórica, um vampiro de almas que, ao invés de se alimentar de sangue, suga para si as almas dos seres. Além de tudo, o Elder God controla a Roda do Destino, um ciclo de re- ecarnação, onde as almas “giram” em cliclos de pré-destinação. Porém, como vampiros são imortais, ficam fora deste ciclo, causando toda a degeneração da terra de Nosgoth.  O Elder God então, após ressuscitar Raziel, séculos depois, o torna seu agente, incumbindo-o de acabar com seus irmãos e, finalmente, com Kain, e assim restaurar a terra de Nosgoth de seu trágico destino.

Junto com sua nova condição, Raziel ganha também novos poderes: Como agente do Elder God, Raziel não pdoe ser destruído, ele é, virtualmente, imortal e, caso é subjulgado por algum oponente, volta imediatamente aos domínios de seu novo mestre. Além disso, uma característica que o faz único, é que ele pode transitar entre os dois planos: O plano real e o plano espiritual, habilidade esta que será usada vastamente, durante todo o restante da serie. Ao aternar entre lanos, o ambiente ao seu redor se altera quase que totalmente, fazendo com que ele possa acessar locais, antes inacessíveis, bem como descobrir entradas, ou saídas escondidas, abrir portas que não poderiam ser acessadas em outros planos, e até passar por alguns tipos de objetos sólidos. Porém, a arma mais importante que Raziel ganha, é uma versão “espiritual” da Soul Reaver, sim, a mesma espada empunhada por seu, agora nemesis, Kain, que permite a Raziel destroças seus inimigos, tanto no plano espiritual, quanto no plano real, para então sugar suas almas. Esta versão da Soul Reaver fica encrustada em um de seus braços, em forma de uma lamina de energia pura. Apesar de Raziel não poder ser morto, ele tem que, periodicamente, se alimentar de almas, para que as barra de energia não acabe e ele seja, novamente, enviado para o mundo do Elder God.

Em Sou Reaver, toda a mecânica do jogo muda de forma drástica, e para melhor. Enquanto o primeiro Blood Omen era quase que tipicamente RPG,e  o segundo, muito mais ação, este game tornou-se um perfeito misto do bom Hack and Slash com muita exploração e, com certeza, com uma bela influencia de outra grande titulo: Tomb Raider, que estava em alta naquela época.

Além disso, este game primou não só pelos magníficos gráficos para a época, bem como a sua engine que, inovadora, conseguia fazer com que o cenário se alterasse na frente do jogador, fruto das idas e vindas de Raziel entre os planos espiritual e material. Como um dos pontos fortes é a exploração, Soul Reaver conta com cenários enormes e puzzles complicados, que fazem o gamer quebrar a cabeça de forma bem acentuada. As lutas também são bem  satisfatórias, culminando em um final que faz com que o jogador queira que a continuação saia no dia seguinte.

Soul Reaver também está disponível para Download na PSN, por U$ 5,99, e também vale cada centavo!

Dados técnicos:
Lecacy of Kain: Soul Reaver
Desenvolvido por: Crystal Dynamics
Publicado por: Eidos Interactive
Ano de lançamento: 1999
Plataformas:
1999
PlayStation
Microsoft Windows (Fujam da versão dublada, que é horrível!)
2000
 Dreamcast (A melhor versão)
2009
PSN

Abaixo, um video com a introdução deste magnifico game:

VIVER OU JUNTAR DINHEIRO?

Posted in De tudo um pouco with tags , , on setembro 15, 2010 by Fernando Gomes

Hoje Recebi um e-mail de um amigo com o texto abaixo:

Viver ou juntar dinheiro? Por Max Gehringer

Recebi uma mensagem muito interessante de um ouvinte da CBN e peço licença para lê-la na íntegra, porque ela nem precisa dos meus comentários. Lá vai:
“Prezado Max meu nome é Sérgio, tenho 61 anos, e pertenço a uma geração azarada. Quando eu era jovem as pessoas diziam em escutar os mais velhos, que eram mais sábios agora me dizem que tenho de escutar os jovens porque são mais inteligentes.
Na semana passada eu li numa revista um artigo no qual jovens executivos davam receitas simples e práticas para qualquer um ficar rico. E eu aprendi muita coisa. Aprendi por exemplo, que se eu tivesse simplesmente deixado de tomar um cafezinho por dia, durante os últimos 40 anos, eu teria economizado R$ 30.000,00. Se eu tivesse deixado de comer uma pizza por mês teria economizado R$ 12.000,00 e assim por diante. Impressionado peguei um papel e comecei a fazer contas, e descobri para minha surpresa que hoje eu poderia estar milionário.
Bastava eu não ter tomado as caipirinhas que eu tomei, não ter feito muitas das viagens que fiz, não ter comprado algumas das roupas caras que eu comprei, e principalmente não ter desperdiçado meu dinheiro, em itens supérfluos e descartáveis. Ao concluir os cálculos percebi que hoje eu poderia ter quase R$ 500.000,00 na conta bancária. É claro que eu não tenho este dinheiro. Mas se tivesse sabe o que este dinheiro me permitiria fazer?
Viajar, comprar roupas caras, me esbaldar com itens supérfluos e descartáveis, comer todas as pizzas que eu quisesse e tomar cafezinhos à vontade. Por isso acho que me sinto feliz em ser pobre. Gastei meu dinheiro com prazer e por prazer.
E recomendo aos jovens e brilhantes executivos, que façam a mesma coisa que eu fiz. Caso contrário eles chegarão aos 61 anos com um monte de dinheiro, mas sem ter vivido a vida”.

Para pensar na fila, com certeza!

ESCOLHAS

Posted in Eu Comigo with tags on setembro 11, 2010 by Fernando Gomes

Noite ou dia?
Preto ou branco?
Truffaut ou Michael Bay?
Um belo grelhado ou uma boa massa?
Marvel ou DC?
Mate puro ou com leite?
HTML ou Flash?
Dormir o dia inteiro ou bater perna?
Carro automático ou manual?
Cão ou Gato?
Um RPG ou pancadaria?
1 ou 0?
Os rebeldes ou o Império?
Sonic ou Mario?
DVD ou BLU-RAY?

As escolhas são muitas que estou vendo.
Mas me atormenta com vigor ferrenho,
Justo aquela, entre passado e presente.
Aquela escolha que eu nunca tenho…

By Fernando Gomes, em uma noite profunda de insônia, face a face com seus demônios mais assustadores.

MÚSICA PARA UMA NOITE FRIA

Posted in To ouvindo with tags , , , , on setembro 7, 2010 by Fernando Gomes

Para esquentar um pouco esta noite fria de fim de feriado prolongado, um pouco da, agora extinta, banda de metal After Forever (1995-2009). Energize-me, na voz da exuberante Floor Jansen.

😉

BLOOD OMEN 2: A IRA DE KAIN

Posted in Gaming, Reviews with tags , , on agosto 23, 2010 by Fernando Gomes

Capitulo 2 – Blood Omen 2: Legacy of Kain

O vampiro, Kain, recusou-se a sacrificar-se para salvar os pilares de Nosgoth ao final de Blood Omen: Legacy of Kain, com isso, condenando os pilares, e a terra de Nosgoth, a uma eternidade de depravação e decadência.

Após sua recusa ao auto-sacrificio, Kain constrói um exercito de vampiros, com a ajuda de Vorador, um vampiro ancião, querendo com este exército dominar o mundo inteiro. Cerca de 400 anos após os eventos de Blood Omen: Legacy of Kain (aqui começa uma serie de distorções temporais, que seguiria pelo restante dos games da serie), Kain acorda em Meridian, a capital industrial de Nosghot, lembrando-se vagamente do que acontecera, bem como muito fraco. Ele é despertado por um vampiro chamado Umah, que o informa que ele dormira por cerca de duzentos anos.

Duzentos anos antes, a conquista de Nosgoth por Kain, fora impedida por um clã de caçadores de Vampiros denominados de a Ordem Sarafan. Esta ordem destruiu o exercito de Kain que, por sua vez, também fora subjugado por seu líder, lorde Sarafan, que também tomou a poderosa espada Soul Reaver, de Kain para si. Nos anos que se passaram, lorde Sarafan impôs uma rígida lei marcial na população humana de Nosgoth, e também iniciando uma grande revolução industrial empregando “Mágica dos Glifos” – Um novo tipo de poder, mortal para os vampiros. A ordem Sarafan caçou os vampiros remanescentes, fazendo com que os mesmos chegassem bem próximos da extinção: Como resultados desta caça, vários vampiros, com o intuito de se salvarem, juraram lealdade e servidão ao lorde Sarafan. Portanto, tendo este cenário caótico onde Blood Omen 2: Legacy of Kain, Kain inicia sua nova jornada, desta vez, em busca de vingança contra lorde Sarafan, onde pretende reclamar sua espada, a Soul Reaver, bem como destruir seu inimigo e continua sua ascensão ao poder.

A grande diferença para este game, em relação ao primeiro Blood Omen é o sistema de jogo, que muda drasticamente. O cenário 2D, com visão aérea se foi, dando lugar a um cenário completamente em 3D, com visão em terceira pessoa, que seria também a visão a ser adotada para o restante dos games da serie. A jogabilidade está muito mais refinada, bem como os detalhes muito mais relevantes, principalmente, no que se diz respeito à violência empregada. As lutas são bem decentes e Kain possui vários golpes ao melhor estilo “Quick Kill”, que podem ser acionados em ataques do tipo Stealth (camuflados). Os poderes que Kain adquire neste game, os chamados “Dark Gifts” também são um show a parte, dando a Kain poderes incríveis, que o auxiliam até o final do game. Estes Dark Gifts, a exceção dos que já são de Kain, desde o inicio, são conseguidos após as vitórias sobre certos inimigos chave derrotados durante o game. São eles: Mist form – Névoa (Kain): Um dos Dark Gifts iniciais, que já são possuídos por Kain, e um dos mais legais e uteis de todo o game; Quando Kain está em forma de névoa, ele fica praticamente invisível, e com a habilidade de desferir golpes mortais, bem a frente de seus inimigos, fazendo com que percebam só quando seja tarde demais. É nesta forma que Kain mais consegue aplicar vários tipos de “Quick Kills” que variam desde quebrar pescoços até decepar a cabeça de seus oponentes, dependendo com que arma ele estiver no momento.

Fury – Fúria (Kain): O Segundo dos Dark Gifts, que Kain já possui desde o inicio; Durante o combate, este poder da à Kain a habilidade de desferir golpes co o dobro da força normal, o que resulta em golpes devastadores. Este poder em particular, é controlado pela “Barra de Raiva” de Kain que, ao ficar completamente cheia, habilita o uso da fúria.

Jump – Salto (Inimigo a ser vencido: Faustus): Permite a Kain saltar a grandes distâncias. Quando este poder é ativado, Kain se prepara para o pulo e, uma “imagem fantasma” sua aparece na tela. Esta imagem mostra para onde Kain vai saltar, mas, somente quando esta imagem fica com a cor púrpura, é que o salto pode ser feito, ou seja, uma área acessível fora encontrada. Este poder também pode ser usado para ataques, bastando direcionar a imagem fantasma para um inimigo e, quando a mesma ficar vermelha, efetuar o salto e dilacerar quem estiver na frente.

 Charm – Controle mental (Inimigo a ser vencido: Marcus): Kain, com este poder, pode controlar as mentes dos civis humanos, fazendo co que executem tarefas como destrancar portas ou desativar mecanismos. (Quando usado, este poder permite ao gamer controlar determinado humano e executar a tarefa.)

 Berserk – Seqüência de ataques (Inimigo a ser vencido: Sebastian): Permite a Kain executar uma seqüência esmagadora de ataques contra um inimigo, culminando em um golpe final esmagador, de forma cinematográfica, muito útil. Este pode também é alimentado pela barra de raiva.

Telekinesis – Telecinésia (Após o encontro com The Seer): Permite a Kain controlar certos objetos, usando o poder de sua mente..

Immolate – Incineração (Inimigo a ser vencido: Magnus): O ultimo Dark Gift é também um dos mais divertidos de serem usados, e também um dos mais poderosos, que permite a Kain incinerar seus inimigos usando o poder da mente. Este poder também e alimentado pela barra de raiva.

Soul Reaver (Inimigo a ser vencido: Lorde Sarafan): Na verdade, não é um Dark Gift, e sim, a Soul Reaver, poderosa e indestrutível arma, que fora tomada de Kain por seu inimigo, e que ele deve reconquistar de suas mãos mortas.

A questão das armas também fora bem mais aprimorada. Kain pode usar uma vasta gama de armas durante o jogo, o que permite uma infinidade de diferentes tipos de ataques e Quick kills. Com o uso, estas armas quebram e outras precisam ser encontradas.

Outro fator bem interessante deste game é que, dentro da narrativa, apesar de ele ser o Quarto game da serie, em, termos de criação, na verdade, é o segundo na cronologia, mas se passa em uma realidade alternativa, devido a eventos ocorridos no game Soul Reaver 2. Para alguns, ele não é considerado parte da história oficial, mas para outros, sim. O fato é que, deixando de lado esta polemica, Blood Omen 2, sem dúvida, é uma incrível continuação desta incrível saga, que te prende do começo ao fim, com uma aventura, ao mesmo tempo difícil e empolgante, sem ser monótona, e que, sem dúvida, vale a pena ser jogada várias vezes.

Dados técnicos:

Desenvolvido por: Crystal Dynamics
Publicado por: Eidos Interactive
Ano de lançamento: 2002-2003
Plataformas: 2002 PlayStation 2 Xbox Microsoft Windows 2003 Nintendo GameCube

Veja abaixo um trailer do game: