COLHEITA…

Plantarei sempre o amor, pois, quem me amar de verdade, colherá em uma fonte inesgotável deste mel. Já quem me enganou, dizendo que me amava, terá que colher somente os frutos murchos da pena que caírem pelo chão…

Plantarei sempre a amizade, para que meus amigos verdadeiros possam colher afeto, companheirismo, comprometimento e fidelidade. Para meus falsos amigos, caberá apenas o amargo fruto da indiferença, recheado com uma polpa de esquecimento…

Porém, nunca plantarei o ódio, pois em meu campo, esta erva daninha não cresce…

Também não julgarei os outros por suas plantações, pois o julgamento não cabe a este reles plantador, e sim ao grande agricultor que semea este imenso universo

 

Somente lembrem-se. Nós não somos obrigados a plantar nada, porém, no final, seremos todos obrigados a colher…

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: