O SURREALISMO DAS COISAS

Hoje, este que vos fala pegou-se novamente pensando, em meio a mais um longo e turbulento dia de labuta (até ai, sem novidade), em como somos específicos ao perceber as coisas ao nosso redor, de como o ser humano é capaz de moldar, em sua mente, a realidade, de modo a se adaptar ou a suprir alguma necessidade, mesmo que puramente sentimental. Todos nós temos nosso mundo próprio, interior, aquele em que nós somos realmente donos de nós mesmos, verdadeiros deuses que moldam esta realidade ao seu bel prazer, construíndo seus estereótipos e criando suas razões para justificar seus feitos. Porém, e geralmente, sem perceber, por razões diversas, tendemos a transcender este nosso mundo e incutir nossas fantasias no mundo real, onde eu e você vivemos, pagamos nossas contas, vamos ao banheiro e evitamos o coco de cachorro na rua para não sujar nossos recém-engraxados sapatos…

É justamente ai que, como dizem, entramos pelo cano, pois trazemos nossos sonhos e fantasias e o depositamos em algo, ou alguém as vezes, de modo a criarmos este nosso mundo interior no mundo real. Por um tempo, as coisas vão muito bem, nossos sonhos estão se realizando, a vida faz todo sentido, você, enfim, vai passar de mero auxiliar a gerente até o natal, devido as suas idéias maravilhosas, passadas para seu chefe bonzinho, você, enfim, encontrou a sua metade, aquela pessoa que, por ela, você ascenderia aos céus até o empírio ou desceria nos mais recondidos poços do inferno sem dúvida ou medo. Tudo está encaminhado, muito bem ! você é um vencedor na vida, que lhe é plena !

Porém, subitamente, ouve-se uma guinada, um estalo, uma faísca e…..BOOM !!!!! tudo desmorona repentinamente, sem explicação ou razão. Seu chefe bonzinho, na verdade um crápula, pega todas as suas boas idéias, mostra para a diretoria e se da bem, ganha até um aumento, deixando para você um tapinha nas costas, e uma mesa cheia de trabalho (ah sim, você terá que trabalhar nos finais de semana, por isso não invente nada!). Aquela sua metade, a pessoa com quem você sabe que irá passar o resto da vida a seu lado, pois ela o ama incondicionalmente e sem medidas, na verdade, só estava passando o tempo com você para se distrair um pouco e, do nada, vira para você, que obviamente, já comprou as alianças e está com um lindo arranjo de flores à mão, com bombons da Ferrero Roche, pronto para se declarar incondicionalmente e diz ” – Olha fulano, você é muito bom, um homem especial, todo mundo vai querer ter alguém como você, mas eu não estou mais afim OK ?  pensei bem e agora quero outro rumo Ok ? eu sei que você me ama mas um dia passa, ta bom ? até mais Tcahuzinho !”

E assim, o que era um mar de perfeição, vira um inferno de sofrimento. Toda aquela energia empreendida durante todo o tempo, foi em vão, sonhos são arrebentados como pratos ao chão em alguma festa grega, grandes espectativas são substituídas por uma enorme frustração e sentimento de vazio, ficando você sozinho em seu sofrimento, ainda com todos os sonhos e fantasias em seu mundo particular, mas totalmente derrotado e abandonado aqui no mundo real, o que é horrível, pois você revive, uma, duas, três, dez, cem, mil vezes tudo aquilo, mas agora, diferente de antes, você sabe que não vai mais dar em nada, não há mais o benefício, a benção da dúvida ou do desconhecido, ficando somente a cruel e dura realidade, onde percebemos que tudo aquilo fora surreal, um momento “Matrix” em nossa vida, estavamos na caverna de platão por assim dizer.

Solução para tudo isso ? infelizmente não há (por favor, se alguém souber, nos avise, pois vai ganhar o Nobel de alguma coisa !). O único jeito, é como dizem, se você já desceu tudo o que tinha que descer, o único caminho agora é para cima. O jeito é começar a escalar o poço, uma hora você sai de lá…

Prevenção ? talvez. Talvez você, antes de embarcar em um barco furado como esse, saiba racionalizar o mundo real em relação ao seu mundo interior e filtrar suas ações para que, na frente, você não seja surpreendido. Porém, espera ai meu amigo ! como você vai saber disso, a não ser que já tenha estado no fundo do poço e subido anteriormente ? ou seja, é paradoxal, é quase impossível saber, se fosse fácil ninguém teria sido, ao menos uma vez na vida, infeliz…

Portanto, meu caro, o jeito é ir em frente e confiar na sabedoria antiga do Oroboros, que nos diz que, tudo são cíclos, nada é por acaso e tudo que tem início tem fim e se reinícia novamente, portanto, se a felicidade não é eterna, a tristeza e o sofrimento também não o são.

Aprendamos com isso que, sim, devemos ter cada vez mais sonhos e mais anseios, e que nosso mundo inferior deve continuar vivo e ativo, mas que, porém, devemos pensar muito melhor em como, e principalmente, com quem, iremos transpor estes sonhos e expectativas para o cruel e impiedoso mundo real…

E que a eterna dança se inicie novamente !!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: