Essa tal Felicidade…Para pensar na fila…

O dicionário diz o seguinte a respeito desta palavra:

1    qualidade ou estado de feliz; estado de uma consciência plenamente satisfeita; satisfação, contentamento, bem-estar
2    boa fortuna; sorte
3    bom êxito; acerto, sucesso

Mas, é só isso ? será que nós, seres humanos, complexos e únicos que somos, podemos definir simplesmente a felicidade desta forma ? Comecei a pensar nisso quando, por acaso, li uma frase do grande escritor Vitor Hugo, que dizia que “Os infelizes são Ingratos, pois isso faz parte da infelicidade deles” , bem como me lembrei de uma outra frase, dita por Ingrid Bergman, se não me engano, que dizia que a “felicidade é boa saúde e má memória”. Frases como estas, ditas por pessoas que, aparentemente, teriam tudo para serem felizes e não se preocupar com a felicidade em si, nos remetem a pensar que a felicidade não é algo lógico, binário, booleano, e sim algo de cunho extremamente pessoal e intransferível, citando a frase escrita nos cartões de crédito, geralmente, ou mesmo citando Einsten, podemos dizer que ela é relativa e depende de cada “observador”.Na verdade, nós nunca sabemos realmente o que se passa na cabeça do outro, mesmo pensando que o conhecemos bem a ponto de saber. Para uns, grana no banco, um carro 2.0 na garagem e os finais de semana na balada são o ápice da felicidade, enquanto para outros, o simples fato de receber um telefonema daquele alguém especial, já é motivo para ser feliz por muito tempo…Também me peguei pensando se, de repente, a felicidade não é um engenhoso subiterfúgio da natureza, para fazer com que não nos acomodemos e sempre tenhamos que correr atrás de algo para “sermos felizes”. Pensa bem: Se todos os seres humanos já viessem ao mundo plenos de felicidade, provavelmente ainda estariamos vivendo em cavernas, ou mesmo nem teriamos evoluído e já estariamos extintos, pois seriamos totalmente acomodados. Mas uma coisa é fato, e algo que venho percebendo cada vez mais: A felicidade não é algo que se ganha simplesmente, é algo que se conquista, já que a”nossa” felicidade especifica não cai do céu. E  a felicidade verdadeira, geralmente, vem acompanhada de uma carga de sofrimento também, antes de se concretizar (algo que também já falei aqui antes, a respeito de como julgamos o mundo e as pessoas a nossa volta). Creio que, apesar de ser algo muito pessoal, a felicidade, para todos nós, com certeza não está nos mais profundos e complexos conflitos nem nas mais absurdas fórmulas mentais que criamos para explicar o mundo, mas sim nas coisas mais simples de nossas vidas, e é esse o grande problema. Como o ser humano gosta de complicar as coisas (também é algo que eu sempre falei aqui e vou continuar falando) ele da uma volta enorme para chegar a um lugar bem perto, e esta volta, geralmente carregada de equívocos e julgamentos superficiais, gera um sofrimento que poderia ser evitado…
Portanto, tentemos procurar, não a felicidade, mas a “nossa felicidade”, já que ela deve estar justamente onde achamos que, por causa dos já citados equívocos e julgamentos superficiais, geralmente provocados por problemas menores e mundanos, fazem que nossa visão seja desviada…Paremos de dar tantas voltas !!!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: